Fear the Walking Dead: Lennie James fala sobre o destino final de Morgan

Lennie James como Morgan Jones em Fear The Walking Dead
Lennie James como Morgan Jones em Fear The Walking Dead (Van Redin/AMC)

Morgan Jones, personagem de Lennie James, sobreviveu na última década ao lema de The Walking Dead : “Ninguém está seguro”. Porém, talvez isso deixe de ser uma verdade nos próximos episódios.

Morgan é o único personagem que estava no projeto piloto e ainda permanece na série. Em entrevista ao Decider, James contou que não gosta desse título de personagem mais velho de The Walking Dead, mas admite que é o que aconteceu.

No entanto, o ator brincou que nunca se sentiu em uma posição tão precária no universo de The Walking Dead. Portanto, a frase que acompanha a série “ninguém está seguro” parece cada vez mais válida para seu personagem.

No episódio desta semana em Fear the Walking Dead, Morgan se arriscou várias vezes, enquanto fazia com o que o restante do elenco atacasse um submarino encalhado para evitar uma explosão nuclear. O personagem ameaçou correr em áreas infestadas de zumbis e com alta irradiação.

Morgan, ainda, deixou que, Teddy, vivido por John Glover e Rilyy, papel de Nick Stahl, os maníacos por trás da arma nuclear, sobrevivessem e ganhassem a liberdade. James admitiu ter demorado para entender porque seu personagem os deixou escapar.

Porém, logo reflete que foi a escolha certa naquele momento, de acordo com sua personalidade. De acordo com o ator, não havia razão para matá-los, pois Morgan não precisava da punição e nem da vingança. Ele estava lá por aqueles que ama, não pelos dois.

Lennie James como Morgan em The Walking Dead
Lennie James como Morgan em The Walking Dead (Divulgação/ Fox)

No final do episódio, um míssil com dez ogivas nucleares que ninguém sabe onde irá cair é lançado. O episódio acaba com Morgan sozinho, quieto e pensativo, na sala de controle.

De acordo com Lennie James, este é um daqueles momentos como algo muito catastrófico acontece, como foi aquele momento. A única coisa que ele podia fazer é contemplar aquilo que está acontecendo ao seu redor. Era tarde demais para parar os mísseis, no entanto, Morgan conseguiu parar a maior parte deles.

Como se não bastasse, o traiçoeiro Victor Strand, personagem de Colman Domingo, o empurrou para cima de uma aglomeração de mortos vivos. Por mais que Strand o prejudique, Morgan continua sendo levado a acreditar nele. Para James, essa é a maneira como Strand opera o mundo.

Você sabe que ele é capaz de tudo, mas espera que não. Seu dom é te convencer de que há algo melhor nele, para logo em seguida provar que não. Mas o ator acredita que, como seus personagem diz, os dois ainda irão lidar com isso em um momento mais propício.

Para finalizar, James conta que o próximo episódio tem uma linda narrativa, além de corajosa e inteligente, que irá conectar todos os personagens, mesmo que nem sempre estejam juntos.

Sou uma mulher que sempre sonhou em viver de escrever. Sou redatora especialista em cultura pop, cinema, streaming e TV. Você pode me encontrar no Twitter como @MoniquePop2.

Veja mais ›