Estrela de Watchmen comemora parceria com rede de cinema

Regina King (Divulgação)

Regina King, que foi a grande estrela da premiada série Watchmen no ano passado, comemorou a estreia de seu primeiro filme como diretora: One Night in Miami.

Ele foi lançado nos cinemas americanos nesta sexta-feira, através da Alamo Drafthouse, uma rede de salas de cinema que é conhecida por servir jantares durante as exibições, e que exige que o público mantenha uma determinada etiqueta. 

A história do longa gira em torno de  Muhammad Ali, Malcolm X, Sam Cooke e Jim Brown se reunindo num hall de hotel para discutir suas vidas e todas as coisas que passaram sendo homens negros numa sociedade racista. 

É um relato ficcional da noite em que Ali gahou de Sonny Liston nos ringues e conquistou o título mundial de campeão dos pesos pesados em 1964.

One Night in Miami
One Night in Miami (Divulgação)

Depois que a Alamo publicou um tweet para comemorar um lançamento limitado para os fãs que desejam ver o espetáculo nos cinemas. 

King pareceu animada para que mais fãs tenham a chance de ver seu projeto.

As críticas têm sido muito boas até agora e, infelizmente, a pandemia de coronavírus limitou parte da exposição para o projeto. Com esta disponibilidade, mais pessoas poderão ver o filme que infelizmente ainda está limitado ao território estadunidense. 

“Wow-wizzle! Me apaixonei pela Alamo Drafhouse quando estava em Austin filmando American Crime. Ver isso aqueceu meu coração. Obrigado Alamo por apoiar One Night in Miami”, escreveu Regina no Twitter. 

Watchmen e a luta contra o racismo

Anteriormente, ela tinha falado sobre a importância de participar de algo que discutisse o racismo e as questões negras como Watchmen fez, principalmente após o assassinato de George Floyd e outros casos de violência. 

“Você tem pessoas que estão assistindo pela primeira vez durante a pandemia, depois de George Floyd e Breonna Taylor, e estão mais cientes da história da brutalidade policial, da violência contra os negros americanos, e por isso estão recebendo isso por uma lente diferente”

“O ‘Uau’ deles é, ‘Não posso acreditar que este programa está na hora certa’. É como um estudo de antropologia em muitos aspectos.”

“Eu só queria ter mais um momento para dizer obrigado. Obrigado aos incríveis fãs de Watchmen. Vocês deram duro por nós e isso não poderia ser mais apreciado. Interpretar Sister Night, Angela Abar, foi apenas uma coisa singular. Palavras não podem realmente expressar o que interpretá-la significou para mim, mas ela não teria sido tão incrível sem um sistema de apoio incrível e um elenco incrível”. disse.

Paulo Afonso

Comunicólogo balzaquiano, paulistano, e com experiência vasta nesse mundo virtual. Adorador de séries, filmes, quadrinhos, e tudo o que envolve a cultura pop.


SIGA-NOS E VEJA MAIS