Diretor de Spencer e Netflix se unem em filme de comédia sobre Pinochet

El Conde mostrará Augusto Pinochet como um vampiro de 250 anos que quer colocar um fim em sua vida

publicidade

A Netflix e Pablo Larraín, o diretor de Spencer, se uniram para produzir El Conde, um filme de comédia que retrata o sangrento ditador chileno Augusto Pinochet como um vampiro de 250 anos.

De acordo com a Variety, Larraín compartilhará créditos de roteiro com Guillermo Calderón, o principal dramaturgo do Chile, ambos já trabalham juntos em Neruda. Calderón já recebeu o Prêmio do Grande Júri de Berlim por The Club.

publicidade

El Conde procura aprofundar alguns dos temas, misturando análise de personagens, drama e comédia e uma análise incisiva que fazem parte não apenas do Chile, mas do mundo moderno.

A comédia histórica gira em torno de Augusto Pinochet, que não está morto, mas um vampiro idoso que, depois de 250 anos neste mundo, decidiu morrer de uma vez por todas, devido a doenças causadas por sua desonra e conflitos familiares.

O filme está previsto para chegar ao catálogo da Netflix em 2023. O elenco inclui Jaime Vadell, Gloria Münchmeyer, Alfredo Castro e Paula Luschinger.

Lady Di (Kristen Stewart) em Spencer (Divulgação)
Lady Di (Kristen Stewart) em Spencer (Divulgação)
publicidade

Pablo Larraín disse que “Estamos muito felizes porque a Netflix é um lugar onde diretores que admiro muito fizeram filmes realmente valiosos”, e acrescentou:

“Usando a comédia negra queremos observar, entender e analisar os eventos que ocorreram no Chile e no mundo nos últimos 50 anos. Temos total confiança de que faremos um bom trabalho e sem dúvida será uma aventura: uma filmagem exigente, mas muito inspiradora e significativa.”

publicidade

Francisco Ramos, vice-presidente de conteúdo da Netflix para a América Latina comentou que “Finalmente podemos trabalhar com Pablo Larraín como diretor. Participar de seu próximo filme é realmente uma honra para nós e, sem dúvida, trará enorme satisfação aos nossos membros no Chile e em todo o mundo”.

“Pablo é uma das vozes mais interessantes e significativas do cinema latino-americano dos últimos 20 anos; sua visão sobre o Chile e a América Latina são essenciais para entender nosso continente. Não tenho dúvidas de que ‘El Conde’ continuará no caminho que Pablo abriu com ‘Não’ e ‘Neruda’. Continuar a confiar em Fabula é vital para nosso processo de crescimento em um país tão rico e diversificado como o Chile”, finalizou Ramos.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›