Diretor de Avatar teve briga com a Disney por causa do filme

Duração do longa foi um problema para o estúdio, mas para o diretor era algo que estava acordado antes da venda da empresa para novos donos e não poderia ser alterado

Com um total de 3h e 12 minutos, Avatar: O Caminho da Água foi objeto de muita briga durante a produção por causa do seu tamanho. Segundo James Cameron, o atrito começou depois que a Disney tentou cortar partes do filme.

A produção já estava prevista em contrato com a Fox, antes de a empresa ser vendida para o grupo Disney, e o cineasta quis manter o acordo anterior como explicou à Entertainment Weekly.

“Eu acho que teve bastante tensão em torno da duração do filme. É uma narrativa linear complicada, e o pior cenário para mim e tentar encurtá-la. Se você tem uma história complexa a serviço de diversos personagens, isso é como uma série de dominós caindo: isso tem que acontecer, para que aquilo também aconteça.”

Sam Worthington como Jake Sully em Avatar: O Caminho da Água (Reprodução)
Sam Worthington como Jake Sully em Avatar: O Caminho da Água (Reprodução)

 

James também comentou o dilema de excluir cenas que, na opinião dele, tinham importância para o andamento do enredo como um todo.

“Não são tramas paralelas que é possível tirá-las. A parte mais difícil de tentar encurtar um filme é manter trechos bonitos, assustadores, tensos por si só, mas que não ajudam no desenvolvimento do enredo. Alguns desses foram retirados e quando a equipe sentia que o ritmo ficava estranho, colocávamos novamente”.

Avatar se inspirou em O Senhor dos Anéis e Star Wars?

Em uma outra entrevista recente, James também conversou sobre quais foram as suas maiores inspirações ao transformar Avatar em uma franquia de filmes.

“[O filme] tem essa paisagem épica e essa trama épica. Eu estava tentando emular um universo de Star Wars ou de O Senhor dos Anéis, algo que é um mundo que persiste e para onde as pessoas podem voltar e curtir mesmo com o passar do tempo.”

Elfo enfrenta Balrog em O Senhor dos Anéis: Os Anéis de Poder (Reprodução / Prime Video)
Elfo enfrenta Balrog em O Senhor dos Anéis: Os Anéis de Poder (Reprodução / Prime Video)

Uma história muito focada é coesa, disse James, mas ao mesmo tempo não dá margem para que personagens secundários tenham, espaço.

“Só observar Os Anéis de Poder, com aquelas múltiplas narrativas e personagens interessantes, era isso que eu estava querendo que isso fosse”, concluiu.

Avatar: O Caminho da Água está em cartaz nos cinemas de todo o Brasil.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›