Dificuldade com trilha sonora? James Gunn explica por que não passa por isso

publicidade

Em grandes produções cinematográficas, a trilha sonora é quase tão importante quanto os astros e estrelas que dão vida aos personagens. No filme de James Gunn, Guardiões da Galáxia, não poderia ser diferente.

Gunn,  que também dirige O Esquadrão Suicida, usa a música para trazer um estilo próprio para a maioria de seus filmes. Porém, liberar os direitos da música para usar em uma produção não é tão fácil quanto parece.

publicidade

Em entrevista ao The Hollywood Reporter, Gunn diz que não acredita em ser incapaz de liberar os direitos musicais. Para o cineasta tudo o que você precisa fazer é não aceitar um ‘não’ como resposta e, às vezes, entrar em contato diretamente com o artista.

Foi dessa forma que o diretor conseguiu garantir o uso de uma música da Electric Light Orchestra, que foi segundo ele, a mais difícil de colocar no filme, confira o que ele tem a dizer:

“Normalmente, há alguns artistas que eu preciso escrever uma carta pessoal ou e-mail apenas para dizer a eles o que penso de suas músicas, porque eu não escolho as pessoas a menos que elas sejam realmente importantes para o filme. Mas o mais difícil de tudo foi uma de Electric Light Orchestra, Mr. Blue Sky . Isso foi uma negociação muito difícil para os Guardiões 2. Isso quase não aconteceu. “

Já falando de O Esquadrão Suicida, o cineasta garante que não inventou grandes dificuldades. Pelo ao menos, o problema não chegou diretamente a ele.

publicidade

“No Esquadrão, não acho que houvesse nada difícil. Se houve algo, foi escondido de mim. Quer dizer, eu praticamente cheguei e disse, ‘Eu nunca tive uma música que não fosse fácil de conseguir, então não venha me dizer que uma música não é fácil.'”, afirmou o diretor.

James Gunn Guardiões da Galáxia
James Gunn e parte do elenco de Guardiões da Galáxia (Divulgação / Marvel)
publicidade

O cineasta também falou que após uma negativa ele, geralmente, volta a perguntar às pessoas sobre o assunto novamente. Esta sua persistência provou ser eficiente, considerando a trilha sonora impecável de Esquadrão, mantendo o padrão alto e elogiado pela crítica dos filmes de Gunn.

A história que ele contou sobre a banda ELO não desejar liberar sua música já havia citado anteriormente. O motivo é que o grupo musical já havia liberado sua música Livin ‘Thing para Guardiões da Galáxia, mas a cena nunca foi para as telonas.

Aparentemente Mr Blue Sky tinha muito importante para Gunn. que teve bastante facilidade para convencê-los de que era impossível retirar aquela cena do corte final.

publicidade

O Esquadrão Suicida já está disponível para assistir nos cinemas e no HBO Max.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›