Como Kim Basinger ajudou a salvar o Batman de Tim Burton

publicidade

O filme de Tim Burton, Batman (1989) mudou para sempre a forma como os quadrinhos seriam retratados nas telonas. Mas este clássico não seria o mesmo sem a ajuda inesperada de Kim Basinger.

Trazer história dos quadrinhos é algo complicado e a intérprete da jornalista Vick Vale notou cedo alguns problemas na produção. Por isso sua interferência no roteiro levou a uma mudança no clímax do longa, onde um Coringa (Jack Nicholson) obcecado por Vick disputa a moça com o Batman de Michael Keaton.

publicidade

“Eu voltava para casa à noite e escrevia no fim de semana… vi o trabalho de reconstrução que deveria ser feito”, disse Basinger no passado.

Sua solução para desenvolver este triângulo amoroso é muito relevante, considerando o quão fortemente isso impulsiona os personagens da história, especialmente Bruce.

Batman tinha uma visão sombria e distorcida de Gotham. Mas neste clima taciturno faltava algo para Basinger, romance.

Antes de Basinger assumir a personagem, esse problema já era evidente para a intérprete original da Vick, Sean Young.

publicidade

Em entrevista para o The Hollywood Reporter, Robert Wuhl – que interpretou o repórter Knox – entendeu a insatisfação de Young: “Ela estava desaparecendo do roteiro”.

Michael Keaton e Kim Basinger em Batman (Divulgação)
publicidade

O produtor do longa Jon Peters elogiou o papel “crucial” de Basinger na elaboração de uma “cena de confronto entre Nicholson e Keaton que não existia originalmente”.

Em entrevista para a Vanity Fair, ele menciona o momento em que o Coringa aparece em seu apartamento, assim como quando o Batman planeja revelar sua identidade secreta para Vale.

No filme o Coringa se apaixona por Vale ao ver suas fotos de guerra de Corto Maltese. O clímax do filme resulta no vilão capturando a jornalista, levando a um confronto na catedral de Gotham.

publicidade

Esta cena traz o suspense necessário para o filme e não existiria sem a interferência de Basinger. A atriz colaborou diretamente com Tim Burton para que Vick tivesse a relevância necessária no longa.

O par colaborou inclusive na cena da valsa dançada por Vick e Coringa no terceiro ato do filme. Basinger disse sobre o Coringa: “Ele está tentando me seduzir o filme inteiro, então eu senti que precisava virar e seduzi-lo para tirar seu foco do Batman”.

A ideia de Basinger resulta no momento icônico onde sua personagem beija a jaqueta do Coringa, demonstrando que ela é mais do que uma mocinha em perigo. Deste modo, ela participa ativamente na derrota do vilão para o Batman.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›