Thor: Amor e Trovão | Christian Bale conta como foi coagido pelos filhos a aceitar papel

O ator também revelou algumas cenas suas que foram cortadas do filme

publicidade

Depois de interpretar o mais reconhecido herói da DC (Batman), Christian Bale resolveu pisar do outro lado e topou o desafio de dar vida a um terrível vilão no Universo Cinematográfico Marvel, e ele revelou o que o fez aceitar ser Gorr, O Carniceiro dos Deuses em Thor: Amor e Trovão.

Durante uma recente entrevista ao site americano Screen Rant, o ator falou um pouco da sua experiência no 4º filme solo do Deus do Trovão e contou que não teve apenas uma, mas várias motivações para assumir o papel do mais novo vilão do MCU.

“Para mim, era Taika. Eu amei Thor: Ragnarok, assim como minha família. Nós também amamos Jojo Rabbit, e então eu tinha trabalhado com Natalie e queria trabalhar com Tessa e com Chris. Tudo se resume a isso, na verdade. Eu só disse: ‘Ótimo! Adorei o roteiro, amei a descrição de Taika do vilão. Vamos fazer isso’”, ele explicou.

publicidade
Gorr (Christian Bale) em cena do trailer de Thor: Amor e Trovão (Reprodução/Youtube)

Ele recordou como quase desistiu do papel por problemas de tempo, mas foi intimado pelos filhos a dar um jeito e não perder a oportunidade.

“Houve alguns potenciais conflitos de agenda. Eu disse à minha família: “Eu não acho que vai dar certo”, e eles disseram: “Não, você faz dar certo. Você está fazendo isso, pai. Eles me deram minhas ordens de marcha, e eu devidamente obedeci”, ele lembrou.

Indagado sobre se ele compreendia os motivos de Gorr ter se tornado um grande vilão a ponto de tolerar as coisas terríveis que ele faz, o ator não defendeu seu personagem.

publicidade

“Não, nós não toleramos o que ele está fazendo. Ele ainda é um monstro. Ele é Gorr, O Carniceiro dos Deuses. Ele é um carniceiro, mas você tem uma quantidade confusa de potencial simpatia e certamente compreensão de onde ele está vindo. Isso tornou tudo muito interessante”, ele afirmou.

Cena do trailer Thor: Amor e Trovão
Cena do trailer Thor: Amor e Trovão (Reprodução / YouTube)
publicidade

O ator ainda falou sobre algumas coisas que ele gravou, mas acabaram sendo cortadas durante a edição do filme por serem consideradas muito fortes, dentre elas algo que ele queria fazer como Gorr.

“Nós filmamos ele cortando as tatuagens. Filmamos muita coisa que o público não vai ver, mas acho que foi considerado um pouco extremo demais. Eu só tinha absolutamente um pedido, que era uma referência do vídeo Come to Daddy de Aphex Twin. Há um personagem nele que me inspirou a respeito de Gorr, e eu disse a Taika: ‘O negócio é o seguinte, eu quero ter aquele grito.’ E se você ver o vídeo, você vai entender o que eu quero dizer. Não rolou, porque era, novamente, algo extremo demais talvez para um filme com classificação 12 anos. Fizemos, mas foi cortado”.

Thor: Amor e Trovão já está disponível em cinemas de todo país.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›