Campanha para Liga da Justiça acontecer contou com 13% de contas falsas, diz Warner

As contas falsas não só contribuíram na campanha para o lançamento do Snyder Cut de Liga da Justiça, como também aumentaram as mensagens de ameaça contra funcionários da Warner Bros.

publicidade

Para Liga da Justiça de Zack Snyder ganhar vida foi necessário uma campanha grandiosa nas rede sociais, mas um novo relatório apontou que a famosa campanha Release The Snyder Cut teve apoio de contas falsas, ou bots.

Uma matéria da revista Rolling Stone, compartilhou diversas informações polêmicas envolvendo o Snyder Cut de Liga da Justiça, que foi lançado em 2021 na HBO Max, após um campanha que começou em 2017.

publicidade

Snyder deu início ao DCEU, mas devido a problemas familiares ele deixou a direção de Liga da Justiça e foi substituído por Joss Whedon. Por sua vez, Whedon refez quase o filme todo de Snyder e foi mal recebido pela crítica e pelo público.

Então uma campanha começou na internet para que a Warner Bros. lançasse a versão de Liga da Justiça de Zack Snyder. O cineasta inclusive apoiou a campanha e constantemente compartilhava informações sobre sua versão do filme nas redes sociais.

De acordo com a matéria do Rolling Stone, pelo menos 13% das contas que fizeram parte da campanha online do Snyder Cut eram falsas. Segundo uma estimativa feita, número médio de contas falsas que geralmente são encontradas em qualquer trend topic é de cerca de três a cinco por cento.

E o mais surpreendente, estima-se no Twitter que as contas ativas diárias no site que são “falsas ou spam” são menos de cinco por cento.

publicidade

Isso significa que embora haja de fato um grande número de fãs genuínos de Snyder na rede social, esses número de “fãs” se tornou grande e desproporcional de contas falsas ou bots.

Zack Snyder e Gal Gadot no set de Liga da Justiça (Reprodução)
Zack Snyder e Gal Gadot no set de Liga da Justiça (Reprodução)
publicidade

Além disso, essas contas falas geraram outra coisa preocupante: amplificaram uma campanha negativa contra a Warner Bros., incluindo ameaças contra executivos e outras pessoas que trabalham na empresa.

O relatório apontou que: “Depois de pesquisar conversas online sobre o Snyder Cut do lançamento da Liga da Justiça, especificamente as hashtags ‘ReleaseTheSnyderCut’ e ‘RestoreTheSnyderVerse’ no Facebook, Twitter e Instagram, [os analistas] detectaram um aumento na atividade negativa criada por autores reais e falsos”.

“Uma comunidade identificada era composta de autores reais e falsos que espalhavam conteúdo negativo sobre a WarnerMedia por não restaurar o ‘SnyderVerse’. Além disso, três líderes principais foram identificados entre os autores verificados no Twitter, Facebook e Instagram — um líder em cada plataforma. Esses líderes receberam a maior quantidade de engajamento e têm muitos seguidores, o que lhes dá a capacidade de influenciar a opinião pública.”

publicidade

A matéria também observou que alguns estavam espalhando “conteúdo prejudicial” sobre Ann Sarnoff, CEO da Warner Bros, “com a maioria dos autores chamando-a de mentirosa pela alegação de que não existia um corte do diretor do filme e pediram que a WarnerMedia a demitisse. Esses autores também começaram a suar a hashtag ‘BoycottWarnerBros'”.

A campanha em apoio ao DCEU de Zack Snyder continua, desta vez com os fãs pressionando para a Warner Bros. e a DC restaurarem o “SnyderVerse”.

Liga da Justiça de Zack Snyder está disponível na HBO Max.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›