Atriz de 007 que sofreu racismo rebate mensagens de ódio na web

Lashana Lynch em 007 - Sem Tempo Para Morrer (Reprodução)
Lashana Lynch em 007 – Sem Tempo Para Morrer (Reprodução)

Quando a atriz Lashana Lynch foi anunciada como nova 007 no filme 007 – Sem Tempo Para Morrer, que estreia em breve, ela recebeu uma enxurrada de comentários machistas, e racistas.

Os fãs ortodoxos da franquia do maior espião do mundo não aceitavam uma mulher carregando a alcunha do personagem, e a atriz resolveu se abrir sobre isso para uma nova entrevista com o The Guardian.

“A resposta foi geralmente positiva, mas havia algumas mensagens muito pessoais para mim, como as DMs do Insta e o Twitter e apenas conversas que meus amigos tinham ouvido ou lido no YouTube que eram realmente más, escuras e lembram uma idade em que eu nem tinha nascido, onde mulheres e negros não tinham permissão para se mover em determinados espaços. Então também me lembrou do trabalho que ainda tenho que fazer para tentar mudar o mundo de uma maneira que eu sei”, disparou.

Acontece que diferente do que muita gente acreditou, a personagem de Lashana não é a nova James Bond. No início de 007 – Sem Tempo Para Morrer, James Bond (Daniel Craig), está aposentado e vivendo numa ilha na Jamaica com sua namorada, a psicóloga Madeleine (Léa Seydoux), já que ele perdeu sua licença para matar.

Então, Nomi, personagem de Lashana assume o codinome 007, que estava vago quando ela chegou à agência de espionagem.

Como não poderia deixar de ser James acaba sendo levado de volta para o mundo dos agentes secretos e descobre que existe outra pessoa usando seu número.

Veja mais ›