Ator de Heroes diz que colega causou sua demissão da série e aponta racismo

Leonard Roberts (Divulgação)
Leonard Roberts (Divulgação)

Um ator de Hollywood está acusando uma colega de racismo e afirmando que ela provocou sua demissão. Entre 2006 e 2010 foi exibida a série Heroes, que contava a história de pessoas comuns que descobriam que tinham habilidades especiais.

Na série, Leonard Roberts e Ali Larter, interpretavam o casal D.L. Hawkins e Niki Sanders. O personagem de Roberts morreu no início da segunda temporada, mas retornou para dois outros episódios.

Em um artigo publicado na Variety, Leonard Roberts acusou a atriz Ali Larter de racismo. Segundo o ator, era visível o incomodo de Larter na cenas com ele.

O ator ainda relatou que após a gravação de um cena onde a personagem de Larter teria que mostrar os ombros para o seu personagem, ela organizou uma reunião com os produtores da série onde comentou que se sentiu muito constrangida.

Roberts pontuou que que pode “deixar de cogitar se raça foi um fator”. A partir disso, seu personagem foi aparecendo cada vez menos no seriado até acabar sendo morto. Ele percebeu o mesmo com o outros atores não-brancos na série.

A presença do D.L. foi diminuindo e na metade da temporada ele já tinha sido baleado mais vezes que o 2Pac. Então pedi para o meu empresário questionar sobre a possibilidade do personagem ser morto”, escreveu o ator.

Apesar de inicialmente grato pela oportunidade, aquela experiência havia se tornado criativamente insuficiente e seguir adiante poderia ser melhor para todos. Me disseram, no entanto, que a resposta dos produtores foi ‘nós amamos o Leonard’”, ele acrescentou.

Leonard Roberts ainda lembrou que um revista faria capas variantes com cada personagem de Heroes e relatou que Ali Larter o confrontou dizendo que a capa da revista que eles estamparam era a menos vendida.

Em seguida, mencionou que pouco depois recebeu uma mensagem de voz de Tim Kring, o criado de Heroes com uma péssima notícia.

Ele disse que ‘por causa da situação com Ali Larter’, quando a série voltasse para a segunda temporada o público descobriria que o D.L. havia sido assassinado, e disse que eu poderia ligar caso quisesse conversar”.

O ator ainda contou sobre um conversa que teve com o produtor Dennis Hammer, onde este disse: “Não veja isso como uma situação na qual um homem negro perde e a mulher branca vence”.

“Essa foi a primeira vez que minha raça foi reconhecida enquanto eu fazia parte da série: não por qualquer contribuição criativa que eu pudesse dar, mas pelo que eu acredito ser um temor de me tornar litigioso”, analisou Roberts.

Ali Larter respondeu ao comunicado dizendo estar profundamente triste com o que aconteceu com o colega de trabalho.

Tim Kring também lamentou o fato e disse que fará um trabalho melhor em seus próximos projetos para que situações como essas não voltem a acontecer.

Formado em administração e psicologia. Fez curso de desenho com especialização em cartoons. Adora videogame, animações e filmes e séries de super heróis e monstros.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›