Aos 60 anos, Michael J. Fox admite que não será curado do Mal de Parkinson

publicidade

Michael J. Fox revelou em recente entrevista que não acredita em uma cura para a doença crônica que possui, o mal de Parkinson. Apesar disso, o astro deu um insight otimista sobre o futuro.

Falando com a AARP, o ator de 60 anos explicou que não tem medo da morte e está “feliz” vivendo sua vida.

publicidade

“Como escrevi em meu último livro [ No Time Like the Future: An Optimist Considers Mortality ], agora estou fora do negócio de usar um limão para fazer limonada”, disse a estrela de Caras e Caretas.

Fox anunciou no ano passado que estava se aposentando pela segunda vez como ator e agora parece mesmo ter encontrado paz na sua decisão:

“Eu sou muito franco com as pessoas sobre curas. Quando me perguntam se serei curado do Parkinson durante a minha vida, eu digo: ‘Tenho 60 anos e fazer ciência é difícil. Então, não. Eu sou realmente um cara feliz. Eu não tenho um pensamento mórbido na minha cabeça – eu não tenho medo da morte. Em absoluto.”

Fox também acrescentou que a morte de seu sogro colocou sua própria mortalidade em perspectiva e o fez mudar de postura sobre o assunto:

publicidade
Marty McFly / Michael J. Fox
Marty McFly / Michael J. Fox

“Mas ao passar pela escuridão, também tive uma visão sobre meu sogro, que havia falecido e sempre defendeu a gratidão, aceitação e confiança. Comecei a notar coisas pelas quais era grato e a maneira como outras pessoas reagiam às dificuldades com gratidão. Concluí que a gratidão torna o otimismo sustentável ”.

publicidade

O ator de De Volta Para o Futuro foi forçado pela imprensa a confessar sua doença quando foi diagnosticado nos anos 90.

Fox descobriu o Mal de Parkinson em 1991 quando tinha 29 anos, durante as filmagens do filme Dr. Hollywood – Uma Receita de Amor. Mas ele revelou sua batalha contra a doença médica em 1998.

O ator canadense falou sobre como se deu esse processo de tornar sua condição pública em uma entrevista para o Entertainment Tonight em outubro do ano passado. Fox explicou como os paparazzi o pressionaram a falar sobre o assunto:

publicidade

“Passaram-se sete ou oito anos depois de eu ter sido diagnosticado e os paparazzi e outras coisas, eles ficavam do lado de fora do meu apartamento e me xingavam, tipo, ‘Qual é o seu problema?’. Eu disse: ‘Não posso fazer meus vizinhos lidarem com isso ’, então eu assumi, e foi ótimo. Foi ótimo. ”

Apesar de não ter falado por sua vontade própria ele não lamenta o ocorrido:

“Foi uma grande surpresa para mim que as pessoas reagiram da maneira como responderam. Eles responderam com interesse, com vontade de encontrar uma resposta para a doença, e então vi isso como uma grande oportunidade. Não fui colocado nesta posição para desperdiçá-la. “

publicidade

No ano 2000 Fox abriu a Fundação Michael J. Fox para Pesquisa de Parkinson que ajuda a educar o público e financiar pesquisas para combater a doença.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›