Anthony Hopkins deduziu que O Silêncio dos Inocentes seria um filme infantil

Anthony Hopkins em O Silêncio dos Inocentes (Divulgação)
Anthony Hopkins em O Silêncio dos Inocentes (Divulgação)

Os atores Anthony Hopkins e Jodie Foster participaram de uma live realizada pela Variety, para celebrar os 30 anos do memorável filme O Silêncio dos Inocentes, do diretor Jonathan Demme, lançado em 14 de fevereiro de 1991 nos EUA.

Hopkins lembrou que fazia teatro em Londres, em 1989, quando o seu agente lhe enviou o roteiro do longa. De início, o astro pensou que fosse um filme para crianças — devido ao título original, The Silence of the Lambs (O Silêncio dos Cordeiros, em tradução direta) — mas depois, se impressionou com o que leu.

“Era uma tarde quente de verão e comecei a ler logo que o roteiro chegou em minhas mãos. Após 10 páginas, liguei para o meu agente e disse: ‘Essa proposta é real? Quero saber porque Lecter é o melhor papel que eu já li’ “.

Na conversa, o ator também revelou sua inspiração para a voz do personagem:

“A voz me veio quando fizemos a primeira leitura do roteiro. Jonathan me perguntou e eu disse: Ele é uma máquina. Ele é como HAL, o computador de ‘2001: Uma Odisseia no Espaço”.

Anthony Hopkins e Jodie Foster (Screenshot/Variety)
Anthony Hopkins e Jodie Foster (Screenshot/Variety)

Hopkins e Foster construíram uma grande amizade devido à atuação no filme. Porém, a atriz revelou que ela conversava bem pouco durante as filmagens por causa do comprometimento de Hopkins com o vilão canibal:

“Quando você entrava na pele de Hannibal Lecter, eu sentia a sala sendo tomada por calafrios. De certa forma, foi como se nós estivéssemos com muito medo de conversar depois disso”.

Foster também declarou que sua mãe chegou a aconselhá-la a não aceitar o papel da novata detetiva Clarice Starling no filme:

“Ela me perguntou: ‘Porque você quer interpretar essa mulher quieta e pequena?’ Eu acreditava que a força dela era não ser maior, mais [fisicamente] forte. Ela era como as vítimas – outra garota em uma cidade qualquer. […] Isso a tornava a grande heroína da história”.

Anthony Hopkins e Jodie Foster em O Silêncio dos Inocentes (Divulgação)
Anthony Hopkins e Jodie Foster em O Silêncio dos Inocentes (Divulgação)

A dupla também recordou bons momentos no set, e a pressão de gravar algumas das cenas que se tornaram icônicas na história do cinema. A entrevista na íntegra pode ser conferida em inglês no site da Variety.

O Silêncio dos Inocentes recebeu sete indicações ao Oscar de 1992 e venceu cinco dos principais prêmios, faturando as estatuetas de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator, Melhor Atriz e Melhor Roteiro Adaptado.

Formado em Criação e Produção Audiovisual. Frequentador assíduo das salas de cinemas e também colecionador há anos de filmes em DVD e Bluray. Atuou como produtor e editor do SBT e na redação de blogs e sites em geral. Atualmente, trabalha como redator do E-Pipoca.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›