Amor, Sublime Amor

publicidade

Filme ganhador de 10 Oscar em sua primeira versão de 1961, incluindo o de Melhor Filme, Amor, Sublime Amor é um dos musicais de maior sucesso da Broadway.

A primeira versão teve direção de Robert Wise e Jerome Robbins, mas agora chega repaginado por Steven Spielberg. O filme concorre nas seguintes categorias:

publicidade

Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Figurino, Melhor Som, Melhor Fotografia e Melhor Design de Produção.

Amor, Sublime Amor se passa na Nova York de 1957, onde as gangues Jets, de estadunidenses brancos, e os Sharks, porto-riquenhos, são grandes rivais. Eles lutam para tentar controlar o bairro de Upper West Side, mas nada é tão simples como parece.

Maria (Rachel Zegler) é uma novata na cidade e chega no local porque tem um casamento arranjado com Chino (Josh Andrés Rivera). O grande problema no meio de tudo isso, é que a moça não está nem um pouco animada com essa situação.

Para a surpresa dela, ela acaba conhecendo Tony (Ansel Elgort) e se apaixona pelo rapaz, porém para piorar as coisas os dois fazem parte de lados opostos da briga de gangues.

publicidade

No enredo, Tony já foi preso por agredir um homem, e evita entrar em novos atritos, mas acaba sendo levado a isso por seu melhor amigo que planeja matar o irmão de Maria, que encabeça os porto-riquenhos que tentam fazer entender que só querem espaço para viverem tranquilamente.

Em um ano que musicais surpreenderam no cinema, Amor, Sublime Amor tem músicas compostas por Leonard Bernstein e pelo letrista Stephen Sondheim. As canções que promovem a ação durante o longa, ainda mostra que a produção é dividida com o drama criado por Spielberg.

publicidade

Ansel Elgort e Rachel Zegler encabeçam o elenco que ainda conta com Ariana DeBose, David Alvarez, Rita Moreno, Brian d’Arcy James, Corey Stoll, Mike Faist e outros.

Curiosidades:

Entre as principais curiosidades sobre Amor, Sublime Amor, está o fato de que Ariana DeBose (Anita) já havia recusado fazer teste para o filme por quatro vezes. Porém, ela acabou se tornando um dos grandes destaques do filme.

O teste de Rachel Zegler como Maria acabou viralizando na internet. A jovem fez tanto sucesso e chamou tanta atenção de Hollywood que acabou sendo escolhida pela Disney para protagonizar a versão live-action de Branca de Neve e os Sete Anões.

publicidade

Outro detalhe é que Steven Spielberg sempre foi fã de musicais e seu desejo de adaptar o musical para os cinemas surgiu aos 10 anos de idade. A estreia da produção na Brodway aconteceu em 1957.

Durante as falas em espanhol do filme, o diretor não quis que legendas fossem colocadas. Isso porque segundo ele, o impacto dos diálogos seria tirado, fazendo com que o destaque ficasse com a língua inglesa.

O filme está disponível no Brasil no Disney+.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›