Ação judicial contra a Warner pode fazer com que Duna tenha estreia exclusiva nos cinemas

(Divulgação)

Uma ação judicial da Legendary Entertainment contra a Warner Bros. pode fazer com que Duna tenha sua estreia exclusivamente nos cinemas. A Legendary é a produtora responsável do filme e forneceu US$ 75 milhões do orçamento total de US$ 165 milhões.

A produtora também é responsável por Godzilla vs. Kong e é contra a decisão de lançar seus filmes no HBO Max.

O site Deadline divulgou que a produtora não abre mão dos lançamentos nas telonas:

“A Legendary está em uma grande briga contra a Warner Bros., após financiar 75% das tendas de Duna’ e Godzilla vs. Kong e ser pega completamente de surpresa. A produtora quer o lançamento exclusivamente nos cinemas, visto que a data de lançamento de Duna, em 1º de outubro, ocorre após as vacinas da COVID-19 ter imunizado grande parte da população”.

“Godzilla vs. Kong pode permanecer sua estreia simultânea nos cinemas e no HBO Max, dia 21 de maio, mediante um acordo da Warner com a Legendary, que usa como base o valor de $ 250 milhões estabelecido, quando o filme foi comprado anteriormente para a Netflix”, complementou o site de notícias.

Denis Villeneuve (Divulgação)

Anteriormente, Denis Villeneuve, diretor de Duna, também criticou a estratégia do lançamento simultâneo no HBO Max:

Não há absolutamente nenhum amor pelo cinema, nem pelo público aqui. Tudo gira em torno da sobrevivência de um mamute das telecomunicações, que atualmente tem uma dívida astronômica de mais de US$ 150 bilhões. Portanto, embora Duna seja sobre cinema e público, a AT&T trata de sua própria sobrevivência em Wall Street. Com o lançamento da HBO Max um fracasso até agora, a AT&T decidiu sacrificar toda a lista de 2021 da Warner Bros. em uma tentativa desesperada de chamar a atenção do público”.

Villeneuve escreveu que apoiou esta decisão de mudar Duna para 2021, já que o filme sofreu diversos atrasos na estreia por conta da pandemia. Ele acrescentou: “O plano era que Duna estrearia nos cinemas em outubro de 2021, quando as vacinas seriam avançadas e, esperançosamente, o vírus estaria atrás de nós. A ciência nos diz que tudo deve voltar ao normal no próximo outono”.

“O streaming pode produzir ótimo conteúdo, mas não filmes do escopo e escala de Duna. A decisão da Warner Bros. significa que Duna não terá a chance de se apresentar financeiramente para ser viável e a pirataria acabará triunfando. A Warner Bros. pode ter acabado de matar a franquia Duna. Este é para os fãs. John Stankey, da AT&T, disse que o cavalo em fluxo saiu do celeiro. Na verdade, o cavalo saiu do celeiro e foi para o matadouro”, pontuou o diretor.

Formado em Criação e Produção Audiovisual pelo CBM (Centro Universitário Barão de Mauá). Frequentador assíduo das salas de cinemas, é também colecionador há anos de filmes em DVD e Bluray. Atuou como produtor e editor do SBT e na redação de blogs e sites em geral. Atualmente, trabalha como redator do E-Pipoca.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›