Quanto custou para usar aviões de combate reais em Top Gun: Maverick?

Produção do filme além de pagar caro para usar os aviões, como também os atores tiveram muitas restrições para pilotarem os aviões.

publicidade

Top Gun: Maverick incluiu cenas em que os atores realmente pilotaram aviões de combate. E a equipe do filme precisou gastar muito dinheiro para que essas cenas fossem realizadas.

De acordo com o site Cinema Blend, foram pagos cerca de US$ 11.374 (aproximadamente R$ 61.365,00) por hora para emprestar os aviões de combate da Marinha dos EUA.

publicidade

Além disso, Tom Cruise e outros atores não tinham permissão para tocar nos controles devido a regulamentos do Pentágono que impediam civis de controlar um ativo do Departamento de Defesa que não fosse armas pequenas em cenários de treinamento.

O elenco apenas seguiam os pilotos desses aviões de combate depois de completar o treinamento necessário sobre como ejetar do avião em caso de emergência e como sobreviver no mar.

Provavelmente grande parte do orçamento de US$ 170 milhões para fazer Top Gun: Maverick foi usado para pagar o aluguel dos aviões.

Tom Cruise como Pete em Top Gun: Maverick (Reprodução / Paramount)
Tom Cruise como Pete em Top Gun: Maverick (Reprodução / Paramount)

Horas de gravação

publicidade

Em uma entrevista para o Empire Magazine, o diretor Joseph Kosinski falou das extensas horas de gravações de Top Gun: Maverick.

“Foi tão difícil. Só demorou muito tempo para conseguir tudo. Meses e meses de gravações aéreas. Nós filmamos tanto quanto as filmagens dos três filmes de O Senhor dos Anéis combinados. Eu acho que foi 800 horas de filmagem“.

publicidade

Miles Teller, que interpreta Bradley Bradshaw, revelou que os atores tiveram que ser “incrivelmente eficientes” durante a produção, e acrescentou:

“Você tem que, na maior parte do tempo, criar uma imagem imaginária para onde outro jato seria, e quando você disser uma linha, seu rosto melhor estar dizendo a história. O Sol precisa estar no ângulo correto”.

Enquanto Tom Cruise comentou sobre as exaustivas gravações da sequência de Top Gun.

publicidade

“Tivemos que ensinar os atores sobre iluminação, sobre cinematografia, sobre editar. Eu tive que ensiná-los a ligar e desligar as câmeras e sobre ângulos de câmera e lentes. Nós não tínhamos tempo ilimitado nesses jatos. Se eles estavam subindo por 20 a 30 minutos, tive que ter certeza de que conseguimos o que precisávamos”.

Top Gun: Maverick estreou em maio nos cinemas. O filme mostrou Pete “Maverick” Mitchell treinando um novo grupo de pilotos em meio a uma guerra tecnológica.

publicidade

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›