Netflix anuncia segunda temporada da série nacional Bom Dia, Verônica

Cena de Bom Dia, Verônica (Reprodução / Netflix)
Cena de Bom Dia, Verônica (Reprodução / Netflix)

A Netflix confirmou nesta terça-feira (10) que a série nacional Bom Dia, Verônica ganhou uma segunda temporada. A série é baseada no livro homônimo Raphael Montes e Ilana Casoy que foi lançado em 2016. A trama segue uma escrivã que decide lutar a favor das mulheres que sofrem abusos domésticos, após presenciar um suicídio.

A atriz Tainá Müller, que a protagonista interpreta Verônica Torres, comemorou a renovação da série (via F5). Ela disse: Minha felicidade é imensa de saber que a nossa série tocou as pessoas, que gerou tantos debates e que o pessoal pede para ver a continuação da trajetória de Verônica. Não vejo a hora de já entrar de cabeça e coração, com todo o meu ser, nessa segunda temporada”.

Raphael Montes também comentou sobre a renovação: “Quando uma história nasce da literatura  e chega a milhões de pessoas através do trabalho incrível de um equipe, o sentimento de realização é enorme”. Ele acrescentou: “Como criador da série, eu espero que a história de Verônica chegue a mais e mais pessoas. E posso adiantar que, na segunda temporada, Verô vai enfrentar um vilão ainda mais cruel do que Brandão”.

A segunda temporada de Bom Dia, Verônica deve chegar ao catálogo da Netflix em 2021.

Processo de criação

Em uma entrevista feita no início de outubro para o UOL, Raphael Montes e Ilana Casoy falaram sobre o processo de criação do seriado. “A gente pensa toda hora. Eu e o Rapha matamos vários por dia! Às vezes, tem uma pessoa que te irrita muito e você fala: ‘Nossa, quero matar’. Aí você não mata, mas mata no livro”, confessou Ilana. “Na rede, no campo, no mar, na praia… É bem doido. Criar thriller não é uma tarefa fácil”.

“Quem conta histórias tem de ser apaixonado por observar o outro. A maior felicidade da minha carreira foi entender a potência que as histórias têm de transformar, denunciar, cutucar feridas e causar reflexões. O que nos interessa é o lado humano. Não é uma violência gratuita para chocar”, acrescentou Raphael.

Formado em administração e psicologia. Fez curso de desenho com especialização em cartoons. Adora videogame, animações e filmes e séries de super heróis e monstros.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›