Justiça não autoriza exclusão do vídeo de Fontenelle contando caso de Klara Castanho

Klara Castanho também pediu indenização de R$ 100 mil por Fontenelle ter atacado ela

publicidade

Depois que o caso de estupro de Klara Castanho – atriz de Bom dia, Verônica, da Netflix – foi exposto, a atriz entrou com pedido na justiça pedindo para que as postagens da também atriz Antonia Fontenelle, fossem apagadas das redes sociais.

Entretanto, a justiça do Rio de Janeiro negou o pedido da jovem de 21 anos e a liminar foi derrubada pela juíza responsável pelo processo. Segundo a magistrada Flávia Viveiro de Castro, da 2ª Vara Cível da Barra, “não se pode censurar” e que apagar o vídeo de Fontenelle seria agir contra  a liberdade de expressão.

publicidade

“Os fatos relatados neste processo são de conhecimento público. Inclusive no que diz respeito às declarações publicadas pela ré, que, pelo que se viu no YouTube para poder decidir a tutela antecipada, no primeiro momento não revelou o nome da autora em suas críticas. Desta forma, não se justifica o segredo de justiça. Trata-se de pretensão que objetiva responsabilizar a ré por suas declarações e postagens”, informa trechos do processo.

Klara Castanho, que também já atuou na série De Volta aos 15, da Netflix, também pediu para ser indenizada em R$ 100 mil por ter sido exposta. Na ocasião, quando a apresentadora divulgou o caso, ela não chegou a citar seu nome, mas disse que era uma artista global que tinha engravidado e doado o bebê.

“Os comentários sobre os fatos, as postagens estão todas na rede social. Não se pode censurar um discurso, por mais que com ele não concordemos. Isso, entretanto, não livra aquele que publica e emite opinião ofensiva, ou que espalha um discurso de ódio, produzida a prova e provados os fatos, de ser responsabilizado pelo que divulgou”, completa a juiza.

Klara Castanho e Reynaldo Gianecchini em cena de Bom Dia, Verônica (Reprodução / Netflix)
Klara Castanho e Reynaldo Gianecchini em cena de Bom Dia, Verônica (Reprodução / Netflix)

Advogados de Antonia Fontenelle falou sobre o Fantástico ter citado o nome dela na reportagem

publicidade

“Como um país que tem o jornalismo da TV Globo como referência vai dar certo? Eu acabei de ver uma matéria, que eu diria covarde, no Fantástico, me atacando, citando meu nome como a como a vilã de uma história macabra. Não fui eu a precursora dessa notícia, já sabia há um tempo, mas quando todo mundo começou a falar, eu também falei. O vilão dessa história é o estuprador. Que tal a gente ir para o cerne da questão? A moça relatou que foi estuprada, mas acho que vocês não estão preocupados com isso, não… Covardia”, declarou Antonia em seu Instagram.

Segundo a defesa de Fontenelle, embora ela tenha divulgado a notícia, ela não foi a responsável pelo vazamento das informações.

publicidade
Antonia Fontenelle (Imagem Reprodução Instagram)

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›