Executiva da Marvel explica importância de América Chavez para jovens LGBTQIA+: “As crianças querem se ver representadas”

Para Victoria Alonso, a presença da personagem no filme é importante para que a juventude LGBTQIA+ se veja representadas em grandes obras do entretenimento.

publicidade

Victoria Alonso, executiva da Marvel, fez uma declaração sobre a polêmica do banimento de Doutor Estranho no Multiverso da Loucura em países do Golfo. O filme vai ter a exibição proibida por censores de países como Kuwait, Qatar e Arábia Saudita por conta da personagem America Chávez, interpretada pela atriz Xochitl Gomez.

America é assumidamente lésbica, e este fato teria enfurecido países mais conservadores. Apesar da movimentação contra a personagem, a Disney se negou a editar o filme para agradar a censura.

publicidade

Em uma nova entrevista para a Marvel.com, Victoria refletiu sobre como a representação da comunidade LGBTQIA+ é essencial. Graças à exposição de personagens assim na mídia, jovens LGBTQIA+ conseguem se enxergar como parte do mundo:

“[America] é uma jovem latina que é parte da comunidade LGBTQIA+ e tem grandes poderes. As crianças querem se ver representadas. Existe este nível de identificação que aparece em um momento bem importante na vida de um adolescente, se enxergarem, não serem invisíveis.”

Xochitl complementou a ideia da executiva, afirmando que além de ser uma pessoa lésbica, America também é jovem e está envolvida em uma grande história, e o público jovem vai se ver com importância e sentir esperança por seu próprio futuro.

Ela também insinuou que haverá mais histórias da personagem a serem contadas no futuro:

publicidade

“É tão legal que os fãs vão ver uma pessoa jovem no meio de uma história grande como essa, e saber que coisas que acontecem nas nossas vidas quando jovens são importantes porque elas moldam quem eles vão se tornar quando eles amadurecerem como adultos. É empolgante que a com sorte gente vai poder ver mais de como as coisas se desenrolam para a America no futuro.”

Astro de Doutor Estranho comenta polêmica: “Completamente errado”

Benedict Cumberbatch como Doutor Estranho em Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa
Benedict Cumberbatch como Doutor Estranho em Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa (Divulgação / Sony Pictures)
publicidade

Em uma entrevista concedida essa semana e divulgada pelo Doctor Strange Updates, o protagonista do filme, Benedict Cumberbatch, comentou sobre o assunto.

Para ele, apesar de ser triste, a reação já era algo esperado de pessoas retrógradas que ainda se apegam a valores completamente ultrapassados. Ele expressou indignação que coisas assim ainda acontecem em pleno século 21:

“Essa é uma decepção esperada. Nós já conhecemos esses regimes repressivos e que a falta de tolerância deles é excludente com pessoas que merecem ser não somente incluídas, mas celebrada por quem elas são e ser feitas parte de sociedade e uma cultura que não pune eles por sua sexualidade. Parece algo completamente errado com tudo o que a gente já vivenciou como espécie, ainda mais globalmente como uma cultura.”

publicidade

Doutor Estranho no Multiverso da Loucura estreia no dia 5 de maio nos cinemas.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›