Estrela de Batman revela que se sentiu perigosamente pressionada com Mulher-Gato

publicidade

Dar vida a personagens icônicos, que já foram interpretados por grandes artistas pode se tornar um pouco assustador para um jovem ator, como foi inicialmente para Zoe Kravitz, que admitiu que se sentiu perigosamente pressionada quando foi escolhida para ser a Mulher-Gato em Batman.

A atriz revelou como se sentiu pressionada a trazer uma Seline Kyle ainda melhor do que as grandes estrelas que deram vida a ela em produções anteriores, no livro The Art of The Batman, escrito por James Field, sobre o filme.

Ele começou contando como a resposta a sua escalação para o papel no filme de Matt Reeves foi imediata e massiva, de maneira que a assustou ao fazê-la perceber o quanto grandioso seria este trabalho.

“Quando fui escalada para o papel fiquei no chão, e quando saiu a notícia eu, até hoje, nem no meu aniversário, nunca recebi tantas ligações e mensagens de texto. Isso foi quando me atingiu: ‘Isso não é apenas grande para mim, isso é apenas um grande negócio’. Eartha Kitt, Michelle Pfeiffer e Halle Berry, todas. É uma honra estar nesse grupo de pessoas”, ele relembrou.

publicidade

Ela prossegue explicando como ele precisou tentar não absorver toda a pressão que as pessoas estavam colocando nela, para que conseguisse fazer um bom trabalho.

“Houve momentos em que eu realmente tive que me afastar disso, porque acho que a pressão para que fosse icônica, ou me comparar com as outras atrizes incríveis, acho que isso é muito perigoso. Especialmente porque essa história é tão específica, eu realmente queria que ela se sentisse motivada por caráter, e eu queria que ela sentisse que vinha de dentro, uma coisa interna, não uma coisa externa. É, de certa forma, sobre como ela olha e se move- mas é realmente sobre seu espírito, e era nisso que eu realmente queria me concentrar. Eu não queria ficar presa em tentar fazer algo icônico ou sexy. Eu realmente queria que fosse uma história sobre uma mulher que sobreviveu a uma vida infernal e está tentando descobrir o que fazer a seguir”, ela salientou.

Zoë Kravitz como Selina Kyle em Batman (Reprodução / DC)
Zoë Kravitz como Selina Kyle em Batman (Reprodução / DC)

Ela finalizou afirmando que se sentiu satisfeita em ter conseguido apresentar uma Mulher-Gato que não é apenas uma vítima de seu passado ou uma mulher bonita em um traje sensual.

publicidade

“Eu não chamaria Selina de vilã. Mas acho que até alguns dos outros vilões da história, todos eles têm pontos válidos realmente interessantes, e acho que é isso que é tão maravilhoso neste mundo. A exploração da área cinzenta. O que era realmente importante para mim é que Selina não saiu como vítima, porque ela vem de um passado realmente conturbado, e eu acho que pode haver um pouco de uma armadilha com personagens femininas que vêm de passados conturbados, ou são vingativos de alguma forma onde eles se sentem como uma vítima. Eu realmente encontrei um personagem que era mais do que apenas um ajudante ou mais do que apenas uma garota bonita em uma roupa apertada. Esta é uma pessoa real que tem lutado muito, e eu a admiro e sinto por ela”, ela concluiu.

Batman (The Batman) já está disponível na HBO Max.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›