É fã de Stranger Things? Conheça essa sugestão para ver na Netflix

Jovens Bruxas é um filme dos anos 90 que tem atmosfera semelhante à da série.

publicidade

Os fãs que gostam de tramas como a de Stranger Things podem se preparar para curtir o enredo de Jovens Bruxas, que estreou na Netflix recentemente.

Com atmosfera semelhante à da série, o filme é um clássico e foi lançado originalmente em 1996.

publicidade

Na época, ele se tornou um grande sucesso e acabou se tornando um sucesso cult que influencia várias produções da cultura pop atualmente.

Do que trata o enredo?

Como se pode pressupor pelo título, a trama conta a história de um grupo de adolescentes desajustadas que decidem entrar no universo da bruxaria.

Tudo começa quando Sarah, uma adolescente, muda de escola e acaba desenvolvendo poderes telecinéticos, semelhantes aos de Onze, em Stranger Things.

Jovens Bruxas
Jovens Bruxas (Divulgação)
publicidade

É na nova escola que ela conhece mais três garotas aspirantes a feiticeiras, conhecidas como Bonnie, Rochelle e Nancy.

Juntas, as quatro conseguem fechar o círculo e expandir seus poderes a níveis completamente inimagináveis.

publicidade

O que elas não pensavam é que as coisas poderiam sair completamente de controle e que suas ações viriam a ter consequências que elas não estavam preparadas para lidar.

A sinopse oficial da Netflix diz:

“Em um colégio católico, uma nova garota se aproxima de um grupo de jovens bruxas que usam seus poderes contra todos que cruzam seu caminho, até mesmo seus pais.”

Millie Bobby Brown desabafou sobre sexualização que sofre na indústria desde a adolescência

publicidade

A atriz de Stranger Things contou que crescer sob os holofotes teve seu lado negativo.

“Eu lido com as mesmas coisas com as quais qualquer jovem de 18 anos está lidando, sendo adulta e tendo relacionamentos e amizades, e são todas essas coisas.”

“[A sexualização] Pode ser realmente esmagadora. Definitivamente, tenho lidado mais com isso nas últimas semanas em que completei 18 anos. Definitivamente percebo uma diferença entre a maneira como as pessoas agem e a maneira como a imprensa e as mídias sociais reagem ao meu amadurecimento. É nojento”, desabafou ela.

“Eu acredito que isso não deveria mudar nada, mas isso é algo nojento e é verdade. É uma representação muito boa do que está acontecendo no mundo e como as meninas jovens são sexualizadas.”

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›