Charlie Sheen causou ‘trauma’ a criador de Dois Homens e Meio

Chuck Lorre afirmou que teve dificuldades em voltar a ver a própria série.

publicidade

A série Dois Homens e Meio (Two and a Half Men) foi um grande sucesso quando esteve no ar até que começou a enfrentar problemas com o ator Charles Sheen, que era um dos protagonistas.

O ator foi envolvido com drogas, álcool, várias contas atrasadas e ainda respondeu a processos movidos por ex-namoradas, de quem ocultou que estava vivendo com o vírus HIV.

publicidade

Por causa disso, Chuck Lorre, o criador da série acabou desenvolvendo alguns sentimentos negativos em relação à produção, chegando até mesmo a deixar de assisti-la.

Em entrevista à Variety, ele detalhou a situação:

“É realmente gratificante que o que fizemos ainda funcione em algum nível. O tempo passou e os episódios com Charlie são uma delícia de assistir. Tive alguns anos lá que eu não pude assistir. Foi muito doloroso. Eu já consigo assistir a todos agora. Sabe, ele fez um trabalho brilhante. E a química entre ele e Jon [Cryer] e Angus e Holland Taylor e, oh meu Deus, Conchata Ferrell, que faleceu. Foi um belo elenco.”

A série se encontra disponível na HBO Max, atualmente.

publicidade
Dois Homens e Meio (Divulgação)
Dois Homens e Meio (Divulgação)

Charles Sheen foi demitido da atração

Depois de discutir com Chuck Lorre – que também é o criador de The Big Bang TheorySheen acabou sendo demitido e substituído por Ashton Kutcher.

publicidade

Na época, o ator fez várias críticas a Lorre e disse que ele era um “homenzinho estúpido”.

Somados aos problemas causados pelo abuso de substâncias, a Warner Bros. decidiu demitir o ator no dia 7 de março de 2011.

Ator se arrependeu depois

Em entrevista ao Yahoo! Entertainment, explicou que se sentia muito bem com toda a equipe durante as gravações e deixou claro que fica feliz quando as pessoas o abordam para falar sobre o quanto a série as diverte.

publicidade

Entretanto, ele disse que se arrependia de ter brigado com Lorre e que sua decisão de exigir um aumento salarial não pareceu ter sido tão inteligente ou acertada.

O ator exigiu um aumento de 50% alegando que estava sendo mal pago.

“Havia 55 maneiras diferentes de lidar com essa situação e escolhi o número 56. E então, eu acho que o crescimento para mim pós-colapso ou durante o colapso – como você quiser rotulá-lo – tem que começar com a posse absoluta de meu papel em tudo isso.”

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›