Advogado de Johnny Depp zoa Amber Heard: “Quer fazer Me Too sem Me Too”

Advogado comparou a situação com o movimento que revelou Harvey Weinstein como um grande abusador sexual na indústria

publicidade

O advogado de defesa de Johnny Depp ironizou as acusações de Amber Heard em recente sessão do julgamento do casal, que se encerra nesta sexta-feira (27).

Benjamin Chew disse durante suas considerações aos jurados que Amber estava tentando fazer a história de Depp como um abusador, mas que ele nunca foi acusado de nada parecido antes.

publicidade

Ele tirou sarro das alegações, dizendo que Amber estava tentando armar uma situação como a campanha MeToo que deu voz à vítimas de abuso sexual em Hollywood, mas que ninguém se levantou para apoiar a palavra dela:

“Antes da Amber Heard, nenhuma mulher nunca alegou que o Sr. Depp levantou a mão para ela nos 58 anos de vida dele. Isso aqui é um MeToo sem nenhum MeToo.”

Ele justificou dizendo que apoia integralmente o movimento, porém apenas para “vítimas de verdade”.

“O Sr. Depp foi cancelado porque a Senhorita Heard acusou ele falsamente de violência doméstica. [Johnny] não é nenhum santo. Ele tem defeitos e admite eles, mas ele não é um abusador violento”, afirmou.

publicidade

O advogado admitiu que seu cliente tem problemas com drogas e álcool, como alegado por Amber, mas isso é bem diferente de ser alguém capaz de agressão física:

“Existe um mundo de diferença entre ter problemas com vício em substâncias e ser um abusador doméstico.”

publicidade

Camille Vasquez, outra advogada de Johnny, completou a ideia do colega. “Tem uma vítima de violência doméstica neste tribunal, e ela não é a senhorita Heard”, disse.

Johnny Depp em julgamento nos Estados Unidos (Reprodução)

Ator indicou ex-mulher para filme e se arrependeu

Em outro depoimento recente, Johnny disse que Amber pediu que ele conversasse com a Warner para preparar o terreno para um teste para Aquaman. A atriz estava preocupada que seus problemas legais anteriores poderiam atrapalhar a audição:

publicidade

“Ela me perguntou se eu podia, eu tinha um acordo de múltiplos filmes com a Warner Bros., então a gente já fez negócios juntos, então ela me perguntou se eu poderia falar com eles já que eu os conhecia. […] Eu só posso afirmar que, no fim das contas, ela conseguiu o emprego no filme. Eu devo ter abrandado as preocupações deles de alguma forma.”

Depois de pensar bem, o ator disse que estava se sentindo responsável por futuros problemas que ela poderia causar e resolveu alertar os estúdios:

“De verdade, eu me senti responsável por ter ido até aquelas pessoas e pintado uma imagem tão bonita. Eu senti que era minha responsabilidade contar a verdade para a Warner Bros. do que eles iriam enfrentar mais para a frente, que seria duas franquias que acabariam causando problemas uma para a outra.”

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›