[Exlusivo] Diretor de A Queda quer fazer público refletir sobre envelhecimento e revela ligação pessoal com tema

Diego Rocha deseja estimular uma consciência de valorização do idoso

publicidade

A Queda chegou aos cinemas de todo país na última quinta-feira (14), e, apesar de sua história girar em torno de um suposto crime, o filme tem outro foco principal e segundo seu diretor, Diego Rocha, ele foi feito para fazer o público pensar.

O filme acompanha o fotógrafo forense Beto, que usa o caso do suposto suicídio de um idoso rico e em estado de saúde terminal, como uma espécie de válvula de escape para sua crescente preocupação com a possibilidade de perder o avô Gera, que o criou e com quem vive.

Na noite anterior à sua chegada nos cinemas, o longa ganhou uma sessão especial de pré-estreia em São Paulo, que contou com a presença de seu diretor e um de seus protagonistas, Daniel Rocha, que falaram com exclusividade com o E-Pipoca após o filme.

Diego começou revelando sua motivação para focar sua produção no relacionamento de amizade e afeto entre uma avô e seu neto.

“Desde o início, eu queria fazer uma história de amizade. Minha intenção era uma amizade entre o neto e um avô. Eu nunca tive avô, meus avós morreram, quando eu tinha um ano. Depois eu perdi meu segundo avô. Então sempre foi uma coisa, que eu acho que eu ressenti não ter tido uma relação dessa”, ele explicou.

publicidade
Gracindo Júnior e Daniel Rocha em cena de A Queda (Divulgação/O2 Filmes)

Ele prosseguiu dizendo que no desenvolvimento dessa história de avô e neto ele teve a ideia para o maior e último dilema do filme.

“Quando eu estava desenvolvendo isso, eu descobri o final, porque em uma história de amizade, você tem sempre que se perguntar, até onde você iria para demonstrar o valor dessa amizade, demonstrar o amor que você sente por uma pessoa e em algum momento, o final da história veio”.

“Eu pensei, é isso, a prova de amor é essa, então eu reescrevi a história. Com certeza é algo que para mim, era a minha forma de lidar com a morte, lidar com o envelhecimento, lidar com a perda dos meus pais que estão envelhecendo, eu também, mas a gente fica sem pensar no que vai perder”, ele contou

Indagado sobre a reação que ele espera provocar no público com o filme, ele ressaltou que deseja que as pessoas repensem a maneira como tratam seus idosos enquanto houver tempo.

publicidade

“A minha intenção com isso é que as pessoas saiam do cinema pensando sobre o tema (envelhecimento) e sobre a importância da gente valorizar (o idoso), quem está aqui agora. Igual o Gera fala: ‘A única coisa que a gente tem na vida é tempo’. Eu acredito muito nisso, que a única coisa que a gente tem na vida é tempo, para curtir as outras coisas que a gente tem possibilidade de ter. A gente tem a possibilidade de desfrutar, de distrair com as pessoas que a gente gosta”.

“Então, a ideia é que nesse filme a gente saia pensando. Vou ligar pro meu avô agora, vou ligar para o meu tio agora, vou falar com aquela pessoa agora que eu sei que está numa situação assim (de envelhecimento), porque o tempo passa e a gente tem que se apegar nessas relações. A minha intenção foi essa”, ele afirmou.

publicidade
Daniel Rocha em cena de A Queda (Reprodução/Youtube)

Daniel se mostrou contente com as reações que viu na sessão especial em São Paulo e também em uma realizada um dia antes em Belo Horizonte.

“Eu já assisti 2 vezes esse filme, ontem assisti em Minas Gerais, e o público riu em alguns momentos, e se emocionou no final, para mim, aquele tipo de filme que no começo ou em algum momento você vai esquecer quem você é e no final ele te lembra de quem você é”.

publicidade

“E esses filmes são os filmes que eu gosto de assistir principalmente, ainda mais de fazer. Eu nunca tinha feito um filme que fosse mais ou menos desse gênero, que não é muito usado no Brasil. Eu estou super feliz”.

“Eu espero que o público assista nos cinemas. Espero que ele faça um bom público no Brasil. E que ele mostre que no Brasil a gente consegue falar sobre vários outros gêneros e misturar gêneros, é um filme de quase um romance, um drama entre avô e neto, mas ao mesmo tempo tem um thriller do suspense”, ele concluiu.

A Queda já está disponível em cinemas de todo país.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›